segunda-feira, 30 de novembro de 2009

No fundo, no fundo...

Colonoscopia

Raul Longo

Fernando!

Olha aí o que você fez! Agora vai ser um esvoaçar de mariposas, e as bichinhas já tão que tão trinando de ódio do metalúrgico que trocou o macacão de torneiro pra terno Armani, e não comeu ninguém. Deu uma de lâmpada, como no samba do Adoniran.

A Benja jogou pedra na lâmpida, e você vai e se mete a analisar o Id do rapaz?! Castor também ficou cutucando a Electra do moço e deu nisso: mexeram com os impulsos reprimidos da Miroca que é candidata à libélula mãe. Frustrada, é verdade, mas quem nasceu pra rainha não perde a pose, nem quando relegada à mucama. Ou estafeta eletrônica, no caso.

Essa "tchurma tchu tchu" é coesa e corporativa. Só não mais ativa porque o corpo já tá meio baleado depois de sete anos de ingrata labuta.

Alá puta! Agora vamos ter de escutar o frufru irritadiço enquanto espargem pozinho de pirlimpimpim pra todo lado. Você vai ver como a Mira vai acabar provando que a aliança de Maluf + FHC + Serra é tudo manobra do Romeu Tumba, que está sendo investigado pela cremação por vingança da alma do Sérgio Paranhos Fleury, que, nas horas de folga, jogava de ponta-direita no time de futebol da cadeia do Lula.

Serginho foi catar a bola que o Lula, safado, jogou atrás do matinho já com segundas intenções. Segundo o Castor, a obsessão fatal transformou-se em ódio desde que Lula trocou o perfume de sovaco pelo Paco Rabanne, mas a origem de toda essa trama de paixão e ódio só quem conhece é a Miroquita que estava de testemunha oitiva e nunca mais pôde esquecer o urro de luxúria do Serjão!

Os malê informados vieram com aquela história de queima de arquivo, mas um caiçara da época me garantiu ter visto os olhos injetados de ciúmes da Miroca saindo por trás do barco. Desde lá, é essa fixação que, como bem concluiu Castor, transferiu-se em pejo e daí a ódio profundo quando Lula foi flagrado comendo a feijoada do Bolinha ou tomando a caipirinha do Padoro, sem lembrar do convite ao convescote das mariposas que ficaram com a macarronada preparada com tanto carinho, esturricando no forno frio.

Aquilo foi uma afronta nunca mais perdoada pela Benja, Maricota, e toda a turma furibunda por tanto despeito. E agora, como se já não bastasse a total indiferença do Lula, vem você e o Castor a decifrar os enigmas da esfinge dessa rapaziada do Largo do Arouche e da Cinelândia internética!

Tô avisando: vocês e dona Mariza que se cuidem! Pó de pirlimpimpim de mariposa desamada é um perigo!

Cred'in cruz!

Raul Longo
pousopoesia@gmail.com
www.sambaqui.com.br/pousodapoesia
Ponta do Sambaqui, 2886
Floripa/SC

Raul, o Silvio Tendler nos escreveu falando do artigo Lula interpreta Encólpio, mas o "intelectual" César Benjamin não identifica Petrônio . Disse o Silvio: "Genial a crônica do Fernando. Deu sentido a meu gesto".

Fernando Soares Campos
Editor-Assaz-Atroz-Chefe
.

PressAA

.

Nenhum comentário: