terça-feira, 9 de junho de 2009

O blog da Petrobras e o histerismo dos barões da mídia

.

Fernando Soares Campos

Chefes de redação acostumados a montar matérias editando ao bel prazer dos patrões, conforme interesses às vezes escusos, estão reclamando do blog que a Petrobras criou para apresentar “fatos e dados recentes” da Companhia e deixar claro “o posicionamento da empresa sobre as questões relativas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)”. Dessa forma, o blog também se dispõe a prestar assessoria à imprensa, atendendo a jornalistas que necessitem de informações complementares para fechar suas matérias. (Certamente os repórteres não devem se conformar com as informações prestadas pela empresa através do blog; mas, sim, confrontá-las com o que possam obter de qualquer fonte.)

Tão logo o blog da Petrobras estreou, jornalistas enviaram e-mail para testar a novidade. As perguntas eram do tipo “penico de barro enferruja?” (Tudo bem, era só um teste.) Os responsáveis pelo blog responderam as indagações, mas o fizeram, naturalmente, no próprio blog, com leitura ao dispor de qualquer internauta. Órgãos de imprensa, pasme, consideraram aquilo um “vazamento” de informação, “quebra de sigilo”. O Globo estampou: “Petrobras vaza em blog informações obtidas por jornalistas” Tem cabimento?! Ora, aquilo lá é um blog!

No próprio blog da Petrobras, entre oito itens postados para esclarecimento dessa questão, copiei este, que já seria suficiente para os grandes jornais entenderem o que é um blog e em que ano estamos: “A iniciativa de criar o blog Fatos e Dados, na opinião da Petrobras, é um marco na construção de novas pontes de comunicação com os públicos de relacionamento da companhia em uma nova era de circulação de informação digital em tempo real. A chamada blogosfera permite uma relação direta entre a fonte divulgadora de informação e leitores, sem a necessidade de filtros, de maneira que a decisão sobre o que interessa de fato ao receptor seja por ele selecionada, na medida em que tem acesso a íntegra das perguntas e respostas”.

Confiram o restante na própria página da empresa.

Acontece que tem jornal habituado a noticiar à base de “um pescador me confirmou que um passarinho lhe cantou”, como no caso em que acusaram Lula de xingar a mãe de Evo Morales, quando o presidente boliviano encampou empresas estrangeiras; entre elas, uma unidade da Petrobras. Tratei desse assunto no Observatório da Imprensa, artigo intitulado “Intrigas, boatos e jornalismo de opinião”. http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=380JDB010

No diário espanhol La Insignia saiu com o título: “Hijo de puta es lo más cariñoso” http://www.lainsignia.org/2006/mayo/ibe_011.htm .

Ainda discorrendo sobre artimanhas na maneira de noticiar, comentei matéria da Folha de S. Paulo, que especulava sobre suposta viagem de Zé Dirceu a não se sabe bem onde. O artigo pode ser lido também no Observatório da Imprensa: “A não-reportagem sobre uma não-informação”.
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=389CIR002 .

Mesmo diante das evidências, os grandes jornais e revistas de expressiva tiragem não sabem por que estão perdendo leitores.

Turbulência no esgoto

O blog CLOACA NEWS, como o próprio título sugere, faz um excelente trabalho de “revirar lixo e desentranhar porcarias, entre outras sujidades”. O lema do blog é: “As últimas do jornalismo de esgoto (e dos coliformes favoritos da Imprensa Golpista)”.

Na atualização do dia 7/6 (domingo), o Cloaca, que trabalha em prol da limpeza e transparência dos fatos e notícias que a grande imprensa costuma emporcalhar com tendenciosas opiniões, postou a seguinte nota:

“...revolvíamos o arquivo morto da Agência Brasil quando encontramos esta curiosa informação na sinopse de O Globo, de 31/01/98:

"O ministro das Comunicações, Sérgio Motta, disse ontem que a Petrobras é "um dos últimos esqueletos da República" e que o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), David Zylbersztajn, terá de desmontá-la "osso por osso". Motta referiu-se à estatal como um paquiderme que consome US$ 9 bilhões em importações, prejudicando a balança comercial do País e a sociedade brasileira. (pág. 1 e 30)".

Isso é resultado de um trabalho de prospecção, como faz a Petrobras em busca de petróleo em águas profundas.

Desmontar a Petrobras “osso por osso”, assim dito em plena era FHC, por gente do próprio governo, parece não ter sentido, pois esse é o objetivo de políticos que querem hoje desmontar o governo Lula atacando a empresa. O que o ministro queria dizer era “despedaçar” a Petrobras. Transformá-la em sucata, desacreditar suas metas, fazer a população pensar que ela era um peso morto, incapaz de levar o Brasil a uma produção de petróleo autossuficiente.

O método Sérgio Motta foi posto em prática. Sabotaram tanques de armazenamento de óleo e oleodutos, fazendo jorrar petróleo por todos os lados, provocando catástrofes ambientais nunca antes (nem depois) ocorridas neste país. Afundaram a maior plataforma de prospecção de petróleo do mundo, a P-36, que hoje repousa no fundo mar com dez trabalhadores que não puderam ser resgatados. Venderam ações da empresa na Bolsa de Nova York por valores muito abaixo do que podiam obter. Quebraram o monopólio estatal do petróleo a troco de propinas. E praticaram muitas outras bandalheiras, coisas que fariam corar até Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc.

Sérgio Motta foi o ministro dos “recursos não contabilizados” das privatizações do governo FHC. O Serjão bateu as botas e se transformou num dos esqueletos mais bem guardados, enterrado no quintal do PSDB, com pá de cal do DEMo; virou arquivo morto das negociatas praticadas na época do “Brasil: Ame-o ou venda-o”.

A Petrobras, empregando avançada tecnologia, vai a fosso de petróleo nas profundezas do Oceano. A oposição, com o apoio de setores golpistas da imprensa, permanece no fundo da fossa.

Chama a Cloaca News

http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1291

Leia também Fernando Soares Campos no Observatório da Imprensa desta semana:


PLANTÃO DA GLOBO

Cadê a vinheta sinistra?!

(...)

A mensagem subliminar

Eu pretendia escrever nesta edição do OI as minhas observações e impressões sobre a cobertura dos telejornais no caso da queda do avião da Air France, vôo 447. Mas o próprio Laerte é rápido no teclado e nos mandou excelente artigo ("Lencinho de papel umedecido – A cura para todos os males"), publicado no Jornal dos Vales. Laerte também é um dos titulares do time de colaboradores do blog República Vermelha, que tem como reserva este autor que vos fala, pronto para apoiar craques como Urariano Mota, Gilson Caroni Filho, Celso Lungaretti e outros, não menos importantes, da mesma equipe. Laerte é um jornalista ligado no cotidiano, permanentemente atualizado, só tira os olhos do teclado para, eventualmente, conferir aquilo que registrou na tela do monitor. Espero que ele continue assim, pois seu incansável trabalho é de grande importância para os leitores da blogosfera, que defende as suadas conquistas do povo brasileiro nos últimos anos.

Para mim restou comentar propaganda atualmente veiculada pelas grandes emissoras de TV.

Confira texto completo...
http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=541FDS006


(Todos os textos publicados pelo ASSAZ ATROZ são de autoria de Fernando Soares Campos: sátiras, contos, fábulas, crônicas, paródias, artigos de opinião... Qualquer outro texto que acompanhar as postagens terá indicada a referida fonte. Autorizamos cópia, republicação e distribuição do conteúdo deste blog, desde que a fonte e a autoria sejam informadas onde ocorrerem as postagens. Cordialmente. Editor-ASSAZ-ATROZ-Chefe.)

*

Um comentário:

Humberto Capellari disse...

Gostei de teu blog. Parabéns.