quarta-feira, 20 de junho de 2007

Puta ignorância, Batman!

Andaram dizendo que Sua Majestade o Imperador de Plantão George W. Bush II, monarca da vez em Washington, desconhecia que a população brasileira é constituída por uma pluralidade étnica, na qual o segmento negro destaca-se, formando, provavelmente, o maior contingente entre os diversos grupos que compõem a maior miscigenação do Planeta. Teria ele perguntado ao gerente do Brasil, na época, Sua Ex-Excelência Fernando Henrique Cardoso, se no nosso país existia negro. Provavelmente Bush percebeu tal possibilidade ao notar o cabelo crespo de FHC.

Já não se faz imperador como antigamente, pois duvido que os imperadores romanos, de Augusto a Adriano, fossem tão mal informados como os césares ianques dos dias que se passam. Ou eles são realmente ignorantes por natureza, ou menosprezam os seus vassalos de segunda categoria, ou simplesmente nos esnobam, dando a entender que somos gente (coisa?) de pouca importância.

Talvez queiram apenas despistar, para que a gente não observe que eles vivem ligados em nosso patrimônio, esmiuçando nossas vidas. Ou é tudo isso de uma só vez. Mas, antes de qualquer coisa, acho que deve ser dissimulação mesmo: os gringos fingem que não nos conhecem bem, que não dão muita importância para o “quintal”, só para ficarem mais à vontade enquanto saqueiam o Auriverde.

Ronald Reagan, ao desembarcar em Brasília (lá pelos idos de 1983, se não me falha a memória), saudou “the bolivian people”. Aí, dizem que foi acudido por um assessor que soprou no seu ouvido: “Brazilian, excellence, brazilian people”. E ele teria emendado: “Brazilian people too”.

Na matéria que tratava da visita do presidente Reagan ao Brasil, em 83, o The New York Times publicou, a título de ilustração, um mapa indicando as escalas do avião presidencial na América do Sul. Na tal ilustração a cidade de São Paulo podia ser localizada, através de uma seta, lá no meio da Amazônia, mais ou menos no lugar onde se encontra Manaus, a capital do Estado do Amazonas.

— Santa ignorância, Batman!

— Não, Robin, isso era apenas pra despistar os discípulos de John Hinckley.

.

2 comentários:

batclei disse...

Lembra quando o ex-presidente da França Jacques Chirac, numa de suas visitas à Guiana Francesa, em 1997, cometeu um mico desses, falando que o FHC era presidente do México?

Zeca disse...

Agrada-me muito a idéia de que os ianques se percam na geografia. Quem sabe, nos deixariam em paz?